Os possíveis aromas de um vinho

Você sabe a diferença entre os aromas primários, secundários e terciários em um vinho? É mais simples que você pensa. Os aromas primários são aqueles provenientes da fruta, que vêm da uva. Quando você ouve que determinado vinho é frutado, é porque esses aromas que são predominantes. Os aromas secundários surgem como consequência dos métodos de vinificação adotados. Como por exemplo, a utilização de barricas de Carvalho ou de cubas de aço inox no momento da fermentação. Por exemplo, se o vinho é amadeirado (isso seria um aroma secundário) ou apresenta notas de baunilha é porque provavelmente passou por barricas. E os aromas terciários? Esses surgem por causa do envelhecimento do vinho. Como sabemos, quando o vinho vai envelhecendo várias reações químicas continuam acontecendo na bebida. Os aromas que surgem em decorrência disso são os aromas terciários. É muito comum por exemplo sentir aromas de fumo, couro e compota de frutas em vinhos que já passaram por envelhecimento. Esse vinho da foto, já tem 10 anos de idade e está extremamente evoluído, ou seja, seus aromas são basicamente terciários. Percebem-se nele notas de couro, de balsâmico e de fumo. Agora quando abrir seu próximo vinho tente identificar o tipo de aroma que você sente e depois vem aqui me dizer. 😉

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
POSTS RECENTES
CATEGORIAS
TAGS
ARQUIVO